PARADA - Lar, Doce Lar - Meu Berço e meu Refúgio

PARADA - Lar, Doce Lar - Meu Berço e meu Refúgio
A mesma Parada vista por dois olhares

28 de abril de 2013

TRADIÇÕES

Meus caros amigos, conterrâneos e leitores

No final do mês passado desloquei-me às minhas origens, Parada de Infanções, para passar a maravilhosa quadra festiva Pascal na companhia dos meus familiares e habitantes daquela maravilhosa terra que me viu nascer que eu tanto amo e onde tenciono terminar os meus dias.

Fui surpreendido por uma agradável iniciativa da população. São habituais, nesta quadra pascal, as cerimónias religiosas. Foi nesse contexto, de manter tradições, que se realizou o lava-pés e no sábado de aleluia, a tradicional fogueira, com a particularidade de sua reverência o Padre Fontoura, acompanhado do povo, proceder à bênção da mesma.

DSC_7546

DSC_7549 DSC_7550 DSC_7551 A população aderiu em peso a este evento. Após a bênção seguiu-se a procissão de velas, regresso ao interior da Igreja, dando inicio à celebração da Santa eucaristia Pascal.

DSC_7563

DSC_7576 DSC_7582 DSC_7583 DSC_7594 Alertado pelos meus amigos, sabendo eles o quanto eu gosto de registar estes eventos, não podia ficar indiferente. Foi nesse contexto, munido da minha inseparável máquina fotográfica que registei as imagens para ilustrar este trabalho, ficando para a posteridade registado um evento que julgo de muita importância para manter viva a chama das tradições da nossa terra.

A envolvência da nossa juventude foi total. Também vi com muito agrado a autarquia na pessoa do Sr. Presidente, Norberto Costa, colaborar com este movimento popular digno de enaltecer. A fogueira acumulou toneladas de lenha, não vou quantificar, mas tenho a certeza que era muita e perdurou a chama pelos dias seguintes. Também as imagens que aqui vos deixo falam por si.

A Santa missa celebrou-se com muito acolhimento. A nossa Igreja é acolhedora. A riqueza interior, composta de muitos altares majestosos, realçam todas as cerimónias ali realizadas.

Impressionou-me os cânticos. O coro, constituído por filhos da terra, acompanhados pela assistência em geral, entoaram cânticos, fizeram leituras, enfim todos os ingredientes que fazem parte destas cerimónias litúrgicas.

DSC_7522 Eu, sinceramente, sinto-me muito feliz por pertencer a estas gentes e por ter nascido e criado nesta linda aldeia.

Termino este meu trabalho com a certeza que tradições como estas continuar-se-ão a realizar.

A todos, o meu muito obrigado pela oportunidade de poder enriquecer este meu/vosso espaço.

Manuel Afonso (Manuel Silvino)

2 comentários:

Ondina disse...

Parabéns ! gostei de ver as fotos quanto á reportagem digna do melhor reporter!Obrigado por nos mostrares momentos únicos que ficaram registados para sempre .

Neves disse...

Muitos parabéns Manuel ,e obrigada pela linda reportagem sobre a nossa querida terra. Ainda bem que te temos para nos fazeres viver estes acontecimentos como se lá estivesse- mos.para quem vive longe como nós é uma prenda inestimável. Continua sempre.......