PARADA - Lar, Doce Lar - Meu Berço e meu Refúgio

PARADA - Lar, Doce Lar - Meu Berço e meu Refúgio
A mesma Parada vista por dois olhares

23 de março de 2013

AO HOMEM E À SUA OBRA

O Homem

Sr. Henrique Meus caros leitores e amigos

Há momentos de reflexão que nos conduzem a tomadas de posição nas nossas vidas, que pela sua importância não podem ser adiadas.

Vem isto a propósito de algo muito importante que quero partilhar com os meus leitores e amigos.

Sei bem, que muitos poder-me-ão criticar por eu descrever estes textos, sendo eles tão pessoais.

A verdade é que o reconhecimento, gratidão, homenagem, a quem nos fez bem, são sempre oportunos, pecam muitas vezes por tardios, mas uma vez realizados tranquilizam a nossa mente, provocam sensações de alívio e consciência de dever cumprido. Vamos ao assunto.

No final do ano de 1977, encontrando-me a passar uma fase difícil da minha vida, havia que tomar opções, mudar de rumo, procurar no mercado de trabalho alguém que me desse a mão para começar uma nova vida. Bati à porta de muita gente que eu julgava importante e bem posicionada no meio empresarial. Não foi fácil. Vivia-se uma época de desenvolvimento no sector da Industria, comércio e serviços.

Em Janeiro de 1978, desloquei-me a Lisboa, visto que me encontrava com residência na minha aldeia, Parada-Bragança, no Nordeste trasmontano, onde predominava a agricultura, com poucas possibilidades de desenvolver, talvez pela sua situação geográfica, dificultando o escoamento dos seus produtos. No contacto com amigos, foi-me sugerido uma visita à empresa: Fábrica de Plásticos TITAN, pedir para falar com o dono Sr. Henrique Fernandes, pois constava que estava a admitir pessoal.

TITAN - Entrada Principal

No dia seguinte, seguindo as directivas dos meus amigos, desloquei-me e pedi para ser recebido pelo Sr. Henrique. Apresentei-me: Sr. Henrique, o meu nome é Manuel Afonso, venho pedir-lhe trabalho. Este, pensando eu que não tinha percebido a minha solicitação, perguntou-me: o Sr. Quer o quê? Trabalho, respondi eu. Respondeu-me afirmativamente, o Sr. Está admitido, esteja cá amanhã às 07H45, para começar a trabalhar.

Assim iniciei um novo ciclo de vida. Comecei a minha actividade no dia 2 de Fevereiro, como operário de máquinas de Insuflação.

Decorrido um curto espaço de tempo, o Sr. Henrique, convidou-me para ir trabalhar para um departamento de Contabilidade Analítica. Sentia-me ambientado e a fazer um trabalho que muito embora não fosse bem a minha área preferida, dava-me possibilidade de desenvolver a minha mente a novos projectos. Era aliciante trabalhar com números determinar preços de custos da produção, enfim desenvolver a minha parte cultural, colocando em prática todos os meus conhecimentos. Por ali permaneci alguns tempos, até que, um dia o Sr. Henrique me convidou a ocupar o lugar de Tesoureiro, cargo que consciente das responsabilidades que recaiam sobre mim, aceitei e onde me mantive até ao dia 31 de Julho de 2001. Devo referir e porque é justo, sempre senti um apoio e confiança de toda a Administração.

Feita esta descrição, quero neste simples meu/vosso espaço, deixar registado o meu profundo reconhecimento de gratidão ao Homem que tanto me ajudou ao longo do tempo em que fui seu colaborador. Nutro por ele uma grande admiração e estima, digo publicamente que jamais esquecerei muitas palavras que ele me transmitiu. Aconselhou-me a continuar os meus estudos, exemplificou-me com episódios da sua vida os sacrifícios por que passou para conseguir os seus objectivos

Não é minha intenção honrar, elogiar ou criticar ninguém, é apenas dizer aquilo que o meu coração sente, não preciso de arranjar muitos adjectivos. Apenas quero dizer obrigado Sr. Henrique por tudo quanto me ajudou, é um Homem bom, vou continuar a ter o privilégio de ser seu amigo, pode contar com a minha amizade, porque ela é sincera e estou ao seu dispor ao longo do nosso caminho a percorrer.

A obra

TITAN - Fachada Principal Falar do Homem e não falar da sua obra, seria para mim frustrante. Assim, vou fazer uma descrição limitada, ilustrando-a com algumas fotos da minha autoria da empresa Fábrica de Plásticos TITAN.

Em início de 1957, foi constituída uma Sociedade e registada com o nome acima referenciado. Tinha como finalidade a transformação de matérias plásticas e oficina de moldes.

Primeira Máquina - TITAN A sua actividade foi crescendo, mudando de instalações conforme o seu volume de negócios ia aumentando e tentando dar condições a nível de espaço físico adequado ao bom funcionamento do negócio.

Construíram instalações modernas de área suficiente para a instalação dos diversos sectores que uma empresa necessita. Área envolvente, fácil acesso. A área da empresa ronda os 10.000m2. Aí se instalou o sector administrativo, parque de máquinas, oficina de moldes, acabamentos, gravação, armazém de produtos acabados, expedição, enfim tudo o que de melhor se podia desejar para o bom e regular funcionamento.

Os recursos humanos eram constituídos por aproximadamente 350 trabalhadores, funcionando em sistema de turnos contínuos os trabalhadores da produção máquinas. Estes turnos dividiam-se nos seguintes horários: 00H00 às 08H00, 08H00 às 16H00 e 16h00 às 24H00 inclusive fins-de- semana.

A produção era toda dirigida à Industria farmacêutica, embalagens, electrónica, cosmética etc. A oficina de moldes executava com rigor todo o trabalho inerente à construção dos mesmos e seu funcionamento.

Para finalizar este trabalho, desejo ao Sr. Henrique Fernandes, as maiores felicidades, bem como a toda a sua família, continuo a ser seu amigo e o meu eterno obrigado, sentindo-me muito honrado por ter servido esta magnífica empresa.

Manuel Afonso (Manuel Silvino)

1 comentários:

Neves Pereira disse...

Bonito texto dedicado ao Sr.Henrique.É admirável ver pessoas como tu Manuel,que nunca se esquecem e ficam agradecidos do bem que alguém lhe fez um dia. Claro que tiveste essa sorte ,mas também soubeste dar o valor empenhando - te no teu trabalho com força... Lindo exemplo para os dias de hoje, e o mundo em que vivemos .